Sobre Paulo Netho


Se alguém perguntar quem eu sou, vou dizer que sou um cara de muita sorte e explico por quê: assim que o futebol pôs de lado as pretensões que eu tinha de me tornar um craque com as bolas nos pés, logo despenquei sem paraquedas no reino das palavras.

E não demorou nada para eu descobrir os livros e a leitura.
Passei a ser uma pessoa completamente mergulhada num mundo que se reinventava nos recônditos de mim.

As palavras, então, me deram voz e vez e me serviram como passaporte permanente para a Infância, uma pátria que adoro.
Desde de 2000 escrevi e publiquei diversos livros destinados ao público infantojuvenil. Não contente, achei que devia botar vento nas palavras que escrevia e assim me descobri recitador de poesias.

Recito em escolas, livrarias, feiras de livro, eventos ligados à difusão do livro e da leitura. Costumo compartilhar com as crianças e os seus adultos os meus ditos espirituosos: poesias, trava-línguas, trovas populares, adivinhas e parlendas.


Sim, gosto de jogar com os pequenos o jogo dos afetos.
É para isto que estou na vida.