Escritor de livros infantis Paulo Netho
Menu

Quem é o

Paulo Netho

Paulo Netho nasceu em Osasco, em 07 de setembro de 1964. Poeta e locutor.

Conheça o Paulo Conheça o Paulo

Quem é o Paulo Netho
Foto: Luísa Camargo
Foto: Luísa Camargo

Publicada em 19/05/2021

Gostaria muito de entender qual é a minha relação com as palavras que escrevo, que leio, com as palavras que me constituem.

Jean-Paul Sartre no seu livro As palavras nos ensina que as coisas existem porque têm nomes, mas são as palavras que lhes dão existência.

A palavra medo povoa a minha mente, desde muito antes desta pandemia pela qual o mundo está passando. E com tudo isso acontecendo nós ainda não sabemos se o medo é um bom amigo ou se ele não passa de um arqui-inimigo.

Quando escrevi o meu mais novo livro O monstro medroso me perguntei por que ainda faço livros e mais uma vez a resposta parece vir do francês:

“Durante muito tempo via uma espada em minha pena; agora, conheço nossa impotência. Não importa: faço e farei livros; são necessários; sempre servem, apesar de tudo. A cultura não salva nada nem ninguém, ela não se justifica. Mas é um produto do homem; ele se projeta, se reconhece nela; só esse espelho crítico lhe oferece a própria imagem".

Ainda segundo Sartre, a gente até que se cura de uma neurose, mas jamais de si mesmo. Pois é, o negócio da nossa existência é com nós mesmos. É como aquele ditado que diz: se correr o bicho pega, e se ficar o bicho come!

As poesias que compõem O monstro medroso estão carregadas de medos, medinhos e medões, mas, sobretudo, trazem enovelados pequenos afetos e grandes esperanças. Convido, tanto crianças festivas quanto adultos reticentes a dividirem o friozinho da barriga, o arrepio da espinha e a alegria do abraço.

Sim, O monstro medroso é a poesia pedindo um abraço, um afago, e é por isso que eu faço e farei livros.


Deseja receber informativos em seu e-mail?

Confira outras imagens

Se correr o bicho pega, e se ficar o bicho come!
Digite sua Dúvida