Escritor de livros infantis Paulo Netho
Menu

Quem é o

Paulo Netho

Paulo Netho nasceu em Osasco, em 07 de setembro de 1964. Poeta e locutor.

Conheça o Paulo Conheça o Paulo

Quem é o Paulo Netho
Bolinho de chuva e outras miudezas
Bolinho de chuva e outras miudezas

Frete Grátis

R$ 48,00

Comprar Bolinho de chuva e outras miudezas


Bolinho de chuva e outras miudezas é mais uma obra do autor de livros infantis Paulo Netho, onde o autor vai buscar nas ruas empoeiradas da infância o menino que foi, aquele que  criava os seus próprios brinquedos enquanto seguia, sem medo de ser feliz,  passarinhos desavisados ou cismava achando que o mundo era uma grande bola de futebol.

Liberdade, inventividade e espontaneidade são alguns dos ingredientes desse Bolinho de chuva e outras miudezas. Com estes poemas Paulo Netho mostra que não tem vergonha do caminho que escolheu para a própria vida, ou seja, sempre primou pelas veredas iluminadas da infância e da criança que carrega dentro de si o tempo todo.

Não à toa, logo na primeira página do Bolinho de chuva e outras miudezas, o autor de livros infantis faz um alerta ao leitor: 'Quem avisa amigo é. Neste livro só tem palavras de voar e conversas de mergulhar'.

Bolinho de chuva e outras miudezas dialoga com as belas ilustrações de Carla Irusta que entende muito bem que a poesia de Paulo Netho tem o cheiro bom da infância e vem carregada com as melhores imagens de nossas vidas.

O conjunto de  44 poemas deste livro conversa com pássaros, com meninos e meninas, não deixam a gente desgrudar os olhos das imagens poéticas criadas pelo autor e ilustradora.

O poeta Francisco Marques Vírgula Chico dos Bonecos sobre este livro escreveu:

“Quando li estes poemas, confesso que desgrudei os olhos do papel várias vezes, como quem busca uma lembrança ou adivinha um sentimento. Depois, reli — e tornei a rir sozinho e sapatear e bater palmas. Em seguida, comecei a decorar alguns poemas — e telefonei para a minha irmã e despejei meia dúzia numa declamada só.

De repente, um susto bom: descobri que eu não li estes poemas — eu conheci uma pessoa. Sim, porque eles falam de uma maneira tão simples, e comum, que só uma pessoa de verdade seria capaz de tamanha proeza e surpresa. Uma pessoa única, originalíssima, que é a vocação de cada um de nós. Daí a chuva de imagens e sonoridades e silêncios e palavras criadeiras. Quer ver? Espia só.

O céu,
pintava com lápis de cor
emprestado.
ficou sim,
um chuchu de sem graça,
o céu.
Aí,
colocou uma pitadinha de colorau.
Acho que deu um gostinho.


Confira outras imagens

Bolinho de chuva e outras miudezas
Bolinho de chuva e outras miudezas

Aproveite para comprar também

Digite sua Dúvida